lápis dermatográfico: um diferentão



Você conhece esse lápis diferentão que parece um giz e ainda tem essa cobertura em papel com uma cordinha pra puxar?


Esse é o lápis dermatográfico, também é conhecido como marcador de cera (“grease pencils” nos sites gringos). Ele é composto basicamente de cera e pigmentos, e pode ser usado praticamente sobre qualquer superfície - inclusive na pele! - com a vantagem de não aderir sobre superfícies lisas. Ou seja, ele pode ser apagado facilmente com um pano quando aplicado sobre uma superfície como vidro, por exemplo. Também pode ser usado para a marcação do clichê em litografia, em substituição ao lápis litográfico (apesar de ter menos óleo em sua composição.)


Os lápis mais conhecidos são os da marca Mitsubichi, que foi a primeira empresa a produzi-los em 1955. Possui uma variedade menor de cores do que os lápis de cor e outros tipos de giz, e apesar do uso amplo na indústria, também pode ser utilizado para trabalhos artísticos.



Sua textura está entre um giz de cera comum e um giz pastel oleoso. Sobre o papel, ele tem um efeito de muita intensidade de cor, principalmente quando usamos a cor preta. Por essa intensidade de pigmentação e densidade de cobertura, as cores claras também funcionam bem sobre papéis escuros. A vantagem em relação ao giz pastel oleoso é que ele tem um acabamento mais seco e não transfere pigmento.



Para apontar, basta puxar o cordão para baixo e puxar o papel que vem enrolado sobre o giz como uma serpentina. Essa é a parte mais divertida! Se você preferir uma ponta mais fina, pode apontá-lo com um estilete ou sobre uma lixa.

Divirta-se!

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram